domingo, 4 de outubro de 2009

Armazenamento na nuvem - Sincronize o seu PC, o notebook e o celular

Sincronize o seu PC, o notebook e o celular

Softwares de sincronização põem aparelhos a seu serviço, multiplicando alterações em um arquivo para as suas cópias


segunda-feira, 12 de janeiro de 2009 21:24
por
Juliana Rocha
FÃ DA SINCRONIZAÇÃO - O empresário Marcelo Botelho sincroniza três celulares com seu notebook
Tasso Marcelo/Agência Estado/AE
FÃ DA SINCRONIZAÇÃO - O empresário Marcelo Botelho sincroniza três celulares com seu notebook
Imagine o seguinte cenário: durante um almoço com sua irmã, ela lhe conta sobre as novidades do novo apartamento e lhe estende um pedaço de papel com o endereço e telefone atuais. Você digita as informações em seu celular e cria uma nota na agenda para lembrar de copiar os dados para o computador quando voltar para casa. Usuário de internet 3G, você conecta seu celular ao PC assim que volta para casa. Sabe que precisa salvar os novos contatos de sua irmã e busca o pedaço de papel que guardou no bolso. Oops! Ele não está mais lá. Então, você recorre ao celular, para olhar os dados e digitá-los usando o teclado de seu micro. Abre o programa de e-mail com sua lista de endereços e ao digitar o nome de sua irmã, vê que o contato já está atualizado.

Como? Feitiçaria? Não, nada disso. É só aquele software de sincronização instalado no PC cumprindo a sua tarefa automática de transferir os contatos do celular para o computador.

Disponíveis em versões proprietárias (veja resenhas abaixo) e distribuídas com os aparelhos móveis ou livres na internet, os softwares de sincronização servem para facilitar o trânsito e atualização das mesmas entradas salvas em diferentes aparelhos. São úteis a todo usuário que mantém uma lista de contatos no celular e no notebook, por exemplo. Ou para quem costuma editar documentos ou imagens em diferentes computadores e precisa ter à mão sempre as últimas versões.

O empresário Marcelo Botelho, 40 anos, pode ser considerado um fanático por sincronização. Ex-adepto das hoje antiquadas agendas digitais, ele evoluiu junto à tecnologia e passou naturalmente a usar o celular como dispositivo para armazenar lembretes sobre os compromissos diários e contatos.

"Por muito tempo o meu fiel escudeiro foi o software de gerenciamento do Palm desktop", lembra. "Hoje uso o ActiveSync e o SyncCenter do Vista. E sincronizo desktop, notebook e celular: todos juntos!"

PREPARE-SE

Antes de sincronizar seus aparelhos eletrônicos, é necessário ter claro o uso futuro dos resultados desse processo. Se você deseja transferir para o desktop em sua casa os arquivos nos quais passou o dia inteiro trabalhando no notebook do escritório, por exemplo, deve optar pela chamada sincronização unidirecional. Na sincronização unidirecional uma das máquinas é eleita como a fonte, de onde os dados serão copiados, enquanto a outra é colocada como repositório, para onde as informações são enviadas.

Agora se você deseja manter idêntico, por exemplo, as entradas em seu calendário no Outlook, alterado tanto no desktop como no notebook, pode ser mais interessante escolher a sincronização bidirecional. Por esse método, não há hierarquização dos aparelhos. O software de sincronização escolhido irá buscar as entradas mais recentes e as multiplicará pelo celular e computadores.

Seja a sincronização de sua preferência a unidirecional ou a bidirecional, é preciso tomar algumas precauções para evitar a perda de informações. Por exemplo, se você apagar um contato de uma das máquinas, a ação será espelhada para os outros quando esses aparelhos forem sincronizados. Portanto, caso queira manter uma ou outra diferença entre os aparelhos com os quais lida como, por exemplo, o telefone da terapeuta apenas no celular, mas não no desktop, que também é usado, por exemplo, pela sua mãe é bom "ensinar" ao seu software de configuração que ele não deve excluir nada automaticamente, mas pedir a sua confirmação para uma ação drástica.

Botelho aprendeu sobre os riscos de uma sincronização apressada da pior maneira.

"Para mim, é essencial ter sempre à mão as notas com minhas senhas e informações essenciais do dia-a-dia", afirma Botelho. "Mas já tive problemas com softwares de sincronização, o mais recorrente sendo a duplicação de registros."

O empresário conta que, certa vez, foi especialmente traumática. Por ter percebido o problema depois de alguns meses, os registros dobrados na agenda eram muitos. "Era simplesmente impossível recuperar apenas com um backup. Precisei avaliar as entradas uma a uma para escolher a mais atualizada e mantê-la."

Baseado em sua experiência, Botelho não recomenda a sincronização bidirecional. "Os conflitos de atualização eram muito frequentes, ainda mais quando eu usava dois ou três celulares sincronizados com meu notebook", afirma.

Depois de escolher a configuração unidirecional e ordenar que os dados de seu notebook fossem sempre exportados para os celulares, está satisfeito. "O celular passou a servir como uma excelente ferramenta para consulta das informações, mas não para sua alteração. No meu caso, é perfeito."

PASSO A PASSO

O Link apresenta algumas das opções de softwares de sincronização disponíveis no mercado e dá o passo-a-passo de instalação de cada uma delas.

Uma vez instalado e configurado com o método de sincronização mais adequado à sua necessidade, basta clicar no botão Sincronizar – ou no símbolo com as três setas, dependendo do programa adotado – e aguardar. Em alguns minutos, tudo estará perfeitamente idêntico e organizado.


Ainda é preciso fazer backup dos seus arquivos
A sincronização não implica o fim da rotina de backups, ou seja, a cópia periódica a rotina de copiar todos os seus arquivos de música, vídeo e documentos em um dispositivo para armazenagem perene, como CDs, DVDs ou HDs externos. Ao adotar softwares de sincronização e fazer com seu notebook, o desktop e o celular "conversem", você até amplia a segurança de seus arquivos. Afinal, cópias idênticas ocuparão espaço em todos os aparelhos, diminuindo os riscos de que uma pane elétrica ou de um vírus em um deles cause a perda de suas informações. Mas a sincronização cria um problema: ao replicar as alterações feitas a partir de um dispositivo em determinado contato ou documento para as suas cópias sobrescreve e causa a perda das versões intermediárias e até do arquivo original. Portanto, caso você se arrependa de uma ação de duas ou três sincronizações atrás, ficará difícil voltar atrás, pois os logs de segurança dos softwares guardam, no máximo, a versão imediatamente anterior do arquivo mais atualizado. Para garantir acesso a todos os arquivos de música, imagem e documentos, continua sendo recomendado a sua gravação – e duplicação – periódica em mídias como CDs, DVDs ou em HDs externos.

Ignore o programinha que vem com o celular

Celular é por definição o dispositivo central em qualquer discussão sobre sincronização. Isso porque é o que está sempre à mão e o que mais congrega funções: tira fotos, toca música, edita documentos, manda e-mails e, o principal, guarda a lista com todos os contatos. A principal dica para ter segurança e facilidade no manejo com o celular, o computador de casa e o notebook no dia-a-dia é estranho: não usar os softwares que acompanham o produto.

Nada contra os programas das fabricantes de aparelhos. A maioria deles funciona bem quando a ideia é guardar arquivos do celular no computador. Sincronização, da forma como se fala nesta reportagem, é algo que só softwares mais sofisticados – e conectados à internet – podem oferecer.

A primeira vantagem é a sincronização múltipla entre vários aparelhos celulares, inclusive de marcas diferentes. Com programas como a Central de Sincronização do Windows Vista, o gratuito Photo Data Manager (também da Microsoft) ou os independentes Alwaysync (veja resenhas ao lado) e Evernote (veja infográfico na página lado), dá para gerenciar diversos dispositivos, até pendrives, e usar a "nuvem" a seu favor.

Entenda-se "nuvem" como o conceito de "cloud computing": usar arquivos armazenados em servidores espalhados pela internet. Os softwares online funcionam assim, cada vez mais empresas tornam virtuais seus aplicativos e a maioria dos sites da web 2.0 (com produção colaborativa de conteúdo) também usa soluções que não precisam salvar nada no computador do usuário. Nada mais atraente para quem pretende usar os mesmos arquivos sincronizados em aparelhos diferentes.

Além de se libertar dos softwares do aparelho, sincronizar com a "nuvem" de dados traz a vantagem da independência também em relação ao chip do celular. Perdeu? Foi roubado? Esqueceu de guardar tudo quando trocou de celular? Tudo bem. Os contatos estão todos salvos na internet, esperando por um novo aparelho a ser sincronizado. LUCAS PRETTI

Windows Vista tem solução prática, mas não usa a web

Além de sincronizar aparelhos sem perder nada e com facilidade, seria muito melhor não pagar por isso, certo? Por isso, o Link trouxe opções gratuitas para você agilizar a sua vida. Mas não dá para ignorar uma facilidade já presente no cotidiano dos usuários do Windows Vista, a Central de Sincronização.

Quem usa o sistema operacional desenvolvido pela gigante de Redmond – a Microsoft – pode usar o programa para manter os mesmos arquivos em diversos dispositivos com uma interface intuitiva e até certo ponto "aberta", apesar de seguir a filosofia proprietária da Microsoft.

Basta entrar no programa e clicar em Configurar Novas Parcerias de Sincronização. O programa exibirá uma lista com tudo o que estiver plugado no computador (celulares, MP3 players, pendrives, HDs externos, etc.). A partir daí, é só seguir as orientações das janelas de configuração.

DESVANTAGEM

A desvantagem da Central de Sincronização é que ela ainda não "conversa" com a internet, apenas com redes locais ou hardware. "Mas a tendência é que as próximas versões usem a cloud computing", afirma o gerente de produto Windows da Microsoft Brasil, Ricardo Wagner. "Estamos trabalhando para criar integração entre o Windows Mobile, a internet e os Windows comuns."

Por enquanto, o usuário deve decidir se precisa ou não da "nuvem" – e então escolher o melhor software. L.P.


PC E NOTEBOOK

Allwaysync – Disponível em português, o Allwaysync consegue sincronizar notebooks e desktops usando seja a rede local, um servidor FTP ou mesmo um pendrive. O programa é gratuito por 30 dias, depois é preciso pagar uma taxa de R$ 50 para continuar usando-o. Serve a usuários rodando Windows Vista, Windows 2000 e Windows XP. Para começar, visite http://allwaysync.com  e faça o download do software. Instale-o na máquina que irá disparar o processo de sincronização. No menu do Allwaysync, clique em Visualizar e em Opções. Em Aplicação, marque a caixa Iniciar aplicação automaticamente quando o computador for iniciado. Em Configuração do Perfil, clique em New Job1. Renomeie como "Sincronização do Jorge" ou "Casa e Trabalho", por exemplo. Clique em Sync Rules (Regras de sincronização, mas mesmo no software em português o nome neste menu específico está em inglês) e informe quando a sincronização deve acontecer. É possível escolher um horário ou autorizar a varredura constante por alterações. Também deve ser escolhida a direção, ou seja, qual a máquina será a fonte e qual será o repositório ou se ambas deverão ser tratadas igualmente (veja acima). Caso o método eleito tenha sido a rede local e o uso de pasta destino salva no HD da segunda máquina, é preciso antes autorizar o acesso e gravação pelo primeiro computador. Para isso, basta tornar a pasta pública na rede local, clicando com o botão direito do mouse sobre ela e marcando a caixa vista em Propriedades. Clique em Analisar, para obter uma prévia da sincronização ou diretamente no botão sincronizar.

Syncback – Disponível em português, o Syncback é o mais intuitivo dos softwares de sincronização entre computadores. A versão 3.2 é disponibilizada em português e totalmente gratuita. Vá em www.brightsparks.com e baixe o programa. Instale em um das máquinas que deseja sincronizar. No menu do Syncback, clique em Perfis e Novo. Um pop-up surgirá com as opções de backup e sincronização. Depois de marcar a caixa sincronização, será pedido um nome para a rotina. Escolha as pastas a serem mantidas idênticas na parte superior da janela seguinte. Na aba Avançado, configure o tipo de sincronização. É possível escolher desde a sobrescrição do arquivo mais novo sobre o mais antigo ou do maior sobre o menor, por exemplo. Na aba Copiar/Deletar mantenha a caixa Criar cópias seguras marcada. Clique em OK.


CELULAR E COMPUTADOR


Photo Data Manager – Ainda não é comercial, não tem tradução para o português nem está em versão final, mas o software que a Microsoft desenvolveu para sincronização é um dos mais úteis quando o assunto é celular. Ele serve especificamente para manter atualizados os arquivos entre PC (ou notebook) e celular. Pequeno, fácil de instalar e de entender o funcionamento. A principal vantagem é a sincronização dos contatos salvos no telefone com o Windows Live, na internet. Ele coloca na mesma lista os contatos do MSN Messenger, do Hotmail (para quem usa) e do celular. Assim, você pode perder o chip de seu aparelho portátil à vontade que tudo está a salvo na web. Para começar a usá-la basta seguir o seguinte passo-a-passo. Primeiro, vá em http://tinyurl.com/datamanager e faça o download. Instale-o em seu notebook ou desktop, certificando-se de que o celular está desconectado da máquina. Ligue o celular pelo cabo de dados (vendido separadamente o cabo tem em uma das pontas um plugue USB para o computador e, na outra, a entrada compatível com o seu modelo de celular. Pode ser tanto micro-USB como mini-USB) ou pela conexão Bluetooth. O programa reconhece o celular, mesmo que outros aparelhos estejam em comunicação com o computador. Clique em Sincronizar para iniciar o processo. Escolha as pastas em que serão salvas fotos, vídeos e músicas. É possível sincronizar os contatos salvos no celular com o catálogo de amigos do MSN. Fica tudo disponível na web de qualquer lugar. Espere a primeira sincronização (mais demorada). Depois, sempre que o celular for conectado ao computador, é só executar o programa para atualizar os arquivos.

Proprietários – Se a intenção é apenas fazer um celular conversar com o computador, uma opção é recorrer aos softwares que acompanham os aparelhos. São fabricados por Nokia, Motorola, Sony Ericsson, HTC e outras empresas, e justamente por isso a principal desvantagem deles é funcionar apenas com determinado aparelho e determinada marca. Cada um tem pecualiridades, e o Link já dedicou um Saiba Como inteiro para orientar os usuários. Reveja a matéria: http://tinyurl.com/link-celular. Se você tem mais de um celular, prefira fugir dos programas proprietários.
Reações:

0 comentários: