domingo, 4 de outubro de 2009

Siga on-line a vida dos seus amigos DANIELA ARRAIS
DA REPORTAGEM LOCAL

Dá para saber tudo o que seus amigos e contatos publicam em blogs, no Orkut, no Flickr, sem ter que clicar em inúmeros links. Com o FriendFeed (www.friendfeed.com), todas as atualizações de conteúdo chegam a você por um único endereço.
Isso é possível por conta dos feeds, que distribuem atualizações de sites, blogs e podcasts em um formato que é lido por um agregador.
O FriedFeed lê conteúdo de cerca de 30 sites, como Digg, Twitter e MySpace. A cada vez que um contato publica uma foto ou manda uma mensagem, as informações chegam ao FriendFeed. Basta acessar seu perfil para conferir o conteúdo.
Por fazer uma mistura de rede social e feed, a ferramenta criada por Paul Buchheit, um dos desenvolvedores do Gmail, tem sido bastante comentada -fala-se até que o FriendFeed é um passo para a web semântica, pois o usuário recebe apenas o que acha relevante e ainda comenta e faz buscas.

Fontes
Os feeds são formatos -entre os mais conhecidos estão o RSS e o Atom- que reúnem atualizações de sites. Funciona assim: no arquivo, são incluídas informações como título, endereço da página, data e autor.
A cada vez que o dono do endereço publica uma nova informação, o feed é atualizado. Em seguida, um agregador, que pode ser on-line ou por desktop, lê as informações e as disponibiliza para o usuário.
A principal vantagem do recurso é que, em vez de digitar e visitar vários endereços, você junta todas as informações em um só lugar -é como se você assinasse jornais e revistas e os recebesse em sua casa.
"É um recurso prático, que aumenta a visibilidade de um site e economiza tempo do usuário", diz Eduardo Favaretto, consultor em internet.
Para quem escreve, o principal atrativo das fontes é fidelizar o leitor. "Quem assina seu feed gosta do conteúdo que você produz", diz Alexandre Fugita, 31, blogueiro do Techbits (www.techbits.com.br).
O perigo dos feeds é: tamanha facilidade faz com que você assine muitos sites, o que torna a leitura sistemática de todos uma tarefa quase impossível.
"O indicado é acompanhar alguns feeds para ver quais têm conteúdo relevante. Só depois você escolhe aqueles que valem a pena", indica Fugita.
Reações:

0 comentários: