segunda-feira, 26 de abril de 2010

Curriculum

“Job hunting is hard work”
Neste blog gostaria de reforçar alguns pontos importantes para os profissionais que estão ou vão buscar novas oportunidades no mercado de trabalho. Na verdade são algumas dicas que por mais que sejam básicas, eu me deparo com os mesmos erros todos os dias.
E antes de iniciar gostaria de começar por uma frase que vi na internet estes dias e que é perfeita para este blog: “Job hunting is hard work”. Então prepare-se! Pois a idéia é se destacar dos demais candidatos!
1.Customize seu currículo para cada posição;

2.Substitua o objetivo profissional por um sumário: Que tecnologias, plataformas, sistemas você conhece e quantos anos trabalhou com cada uma delas? Quais os resultados alcançados em cada empresa ou posição que passouQuais são seus principais conhecimentos e habilidades? Nesta etapa não use as palavras clichês como: trabalho em equipe, hard worker, fácil relacionamento interpessoal... Seja mais direto, objetivo e focado nos resultados alcançados afinal se você utilizar as palavras clihês, não conseguirá se destacar dos demais;

3.Foque apenas nas posições e empresas que gostaria de trabalhar e nos próximos passos na sua carreira... “não atire para todos os lados e nem todas as direções. Tente acertar no alvo!”;

4.Pesquise bem a empresa... hoje em dia é muito fácil conse guir informações na internet e, com certeza isto dará subsídios para conhecer melhor as necessidades e perfil dos profissionais que eles procuram;

5.Quando enviar o CV por e-mail escreva um texto ressaltando seu interesse pela posição e seu relacionamento com a empresa (caso tenha). Este texto deve aguçar o interesse da pessoa em saber mais sobre você.
Esta é apenas a primeira etapa... No próximo blog falarei sobre o processo de entrevista que na minha opinião não pode ser considerada apenas a primeira impressão como também o “primeiro dia de trabalho”!



"Job Hunting is hard work" - Parte 2
No último blog falei sobre alguns pontos importantes no CV para os profissionais que estão buscando novas oportunidades. Neste, darei algumas dicas sobre a segunda etapa: o processo de entrevista.
A dica mais importante? Faça a lição de casa! Estude a empresa, clientes, missão, produtos, receita entre outras informações e, fale a mesma linguagem dos profissionais da empresa. Cerca de  60% das decisões de contratação são feitas nos primeiros 3 minutos das entrevistas.
No momento da entrevista, você vai se deparar com algumas perguntas básicas e mais genéricas:
1. Fale um pouco sobre você...
2. Por que deveríamos te contratar?
3. Aonde você gostaria de estar em 5 anos?  (profissionalmente falando)
4. Quais são seus pontos fortes e fracos?
5. Conte-me sobre uma dificuldade que teve com outra pessoa da equipe e, como contornou a siuação.
6. Como atingiu determinados resultados?
Já os profissionais de TI que buscam posições técnicas ou a carreira Y devem estar preparados para testes técnicos, de raciocínio lógico, exercícios de codifcação entre outros. Já os profissionais de vendas devem ter em mente suas cotas e como atingiraram e superaram os resultados, gestão de equipe, principais clientes, contatos na empresa da qual está participando do processo...
E, o que NÃO se deve fazer em uma entrevista?
1. Chegar atrasado;
2. Estar despreparado;
3. Falar mal das pessoas e do trabalho anterior;
4. Discutir os problemas pessoais e profissionais enfrentados;
5. Ser negativo;
6. Parecer desinteressado ou desesperado;
7. Deixar seu celular ligado;
8. Mentir.
Alguns podem concordar e outros não mas acho importante escrever um e-mail agradecendo a entrevista. Por que? Não somente para o entrevistador ter uma segunda boa impressão de você mas para ele fazer parte de seu networking (envie um e-mail agradecendo pelo Linkedin!).
O mundo de tecnologia é muito pequeno e todos se conhecem...
Reações:

0 comentários: