segunda-feira, 18 de julho de 2016

Segurança - alternativa a rede tor

Usa o Tor? Riffle promete proteger ainda mais sua privacidade on-line

Desenvolvido por pesquisadores do MIT, novo sistema utiliza o mesmo sistema de criptografia cebola e promete melhor proteção e desempenho mais rápido.
Autor da Foto
Usuários preocupados com privacidade já confiam no Tor há bastante tempo para manter seu anonimato on-line, mas um novo sistema do MIT (Massachusetts Institute of Technology) promete melhor proteção e desempenho mais rápido.
Chamado de Riffle, o novo sistema utiliza a mesma técnica de criptografia “em cebola” que dá nome ao Tor (The Onion Router) - uma série de servidores que rearranjam a ordem em que as mensagens são recebidas antes de passá-las para o próximo servidor.
Se as mensagens chegam ao primeiro servidor na ordem A, B, C, por exemplo, esse servidor as enviaria para o segundo servidor em uma ordem diferente, como C, B, A. O segundo servidor irá então embaralhar novamente as coisas ao enviá-las. A vantagem aí é que um suposto criminoso que tivesse rastreado os pontos de origem das mensagens não teria ideia de qual era qual pelo horário em que saíram do último servidor.
Um mixnet usado com a criptografia cebola é protegido contra adversários passivos, que só podem observar o tráfego da rede. Mas inimigos ativos, que podem infiltrar servidores infiltrados com o seu próprio código, são outra história.
O resultado geral é que o Riffle se mantém criptograficamente seguro desde que um servidor do mixnet mantenha-se seguro, de acordo com o MIT. Enquanto isso, o Riffle também usa largura de banda de forma mais eficiente do que sistemas rivais, apontam seus criadores.
Em testes, o Riffle exigiu apenas um décimo do tempo que sistemas experimentais com segurança parecida para transferir um arquivo grande entre usuários anônimos.
O Riffle foi desenvolvido por pesquisadores do Computer Science and Artificial Intelligence Laboratory, do MIT, e da École Polytechnique Fédérale de Lausanne. O sistema ainda não está disponível para uso público, mas os pesquisadores apresentarão um artigo apresentando seu trabalho durante o evento Privacy Enhancing Technologies Symposium, na próxima semana na Alemanha.



Reações:

0 comentários: