quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Como economizar energia - mitos e verdades

Saiba o que fazer para economizar energia com seu eletrônico

(http://idgnow.uol.com.br/computacao_pessoal/2008/10/16/saiba-o-que-fazer-para-economizar-energia-com-seu-eletronico)
Por IDG News Service/EUA
Publicada em 16 de outubro de 2008 às 07h10

Boston - Nem tudo o que se diz sobre economia de energia é verdade. Conheça alguns fatos apontados como verdadeiros que não passam de lendas.

Como se não bastasse a crise financeira mundial, as companhias estão descobrindo que os gastos com a eletricidade não param de subir.

Mas você tem certeza de que tomou as melhores escolhas? Existem vários mitos sobre economia de energia que são absolutamente falsos. Conheça alguns deles.

Mito 1: Ligar e desligar um computador ou servidor reduz o seu ciclo de vida. As altas temperaturas gera stress nos componentes eletrônicos (especialmente capacitores e diodos).

Fato: O ciclo de ligar e desligar um servidor ou computador não é fonte de estresse. Os mesmos componentes em TI são usados em dispositivos complexos que passam pela mesma rotina - entre estes aparelhos estão sistemas para automação do chão de fábrica, aparelhos médicos e seu carro.

No entanto, há alguma verdade nesse mito. Ligar e desligar um sistema torna possível descobrir componentes que estão com problemas, mas que ficam 'escondidos' em operação. Ligar e desligar não só economiza energia, como tem custo zero e maximiza a disponibilidade.

Mito 2: A medida de consumo de energia em watts do CPU é uma medida clara da eficiência do sistema.

Fato: A eficiência é medida pela porcentagem de energia recebida pela fonte e convertida, podendo ser de 50% a 90%. O resto da energia não convertida é perdida na forma de calor, o que também prejudica na refrigeração do sistema (mais dano para a perda total de energia). Ainda que esse dado não seja dado com toda clareza pelos fornecedores de fontes, é possível procurar a eficiência de todo o sistema ou fazer testes com os servidores em espera ou em carga total.

Mito 3:
Monitores LCD usam quase nenhuma energia, por isso podem ficar ligados o tempo todo.

Fato: Um monitor de LCD de 17 polegadas consome 35 watts. Se você somar as centenas de monitores, esse gasto não é trivial. Se configurados para isso, monitores com o selo da Energy Star entram em sleep mode e podem economizar entre 10 dólares e 40 dólares por ano. Mesmo desligado, a fonte de um monitor LCD usa de 1 watt a 3 watts de energia. Eles só não gastam nada quando desligados da tomada.

Mito 4: Um notebook não gasta nenhuma energia quando está no sleep mode. Aparelhos USB, como iPod, se carregam pelo adaptador AC do laptop.

Fato: O sleep mode no Vista e o standby mode no XP salvam uma imagem do sistema na RAM e mantém esta imagem mesmo se o resto for desligado. O modo hibernar armazena o estado do sistema no HD, o que reduz o tempo de carregamento sensivelmente e permite que o laptop seja desligado.

O sleep e o standby continuam a sugar energia, entre 1 watt e 3 watts. Já o hibernar consome menos do que 1 watt. A diferença é pouca. Para acabar com o consumo de energia só mesmo tirando a bateria da tomada.

Mito 5: As baterias de notebook tem um ciclo de vida limitado, não é possível fazer nada para que elas durem mais.

Fato: Os laptops com baterias de níquel-cádmio são equipados com uma funcionalidade que usa toda a carga da bateria para, a partir daí, colocá-la novamente em carga total.

Já os com bateria de íon lítio não tem os mesmos problemas. No entanto, ao contrário das baterias NiCad, as de lítio preferem ser apenas parcialmente descarregadas: rodar até acabar toda a carga reduz o seu ciclo de vida.

Independente do tipo de bateria, o ciclo de vida cresce sensivelmente se ela for removida enquanto o laptop estiver conectado na rede elétrica. Esta estratégia é recomendada se o seu laptop suporta isso e se não há muitos cortes de energia na sua cidade.

Mito 6: Os discos em estado sólido Flash reduzem a quantidade de energia consumida por um laptop.

Fato: Isso pode ser ou não verdade. Depende muito da aplicação. Como as aplicações de escritório tradicionais não acessam constantemente o HD, o consumo de energia será mínimo. Se o software buscar dados constantemente no HD, como aplicações de vídeo, o aumento da vida da bateria vai ser enorme.


Logan G. Harbaugh, editor do IDG News Service, de Boston.
Reações:

0 comentários: